Marketing olfativo: o que é e por que tão efetivo?

Marketing olfativo: o que é e por que tão efetivo?

Marketing olfativo: o que é e por que tão efetivo?

Digiqole ad

Entenda o que é e o motivo que torna o marketing olfativo uma das ferramentas de marketing com os melhores resultados.

O bom e velho marketing tradicional está ultrapassado. O Opinion Box, em parceria com o Digitalks, fez uma pesquisa de mercado com mais de 2.000 internautas brasileiros. O objetivo era entender como os brasileiros se relacionam com as propagandas. Um dos principais insights, devido a magnitude do marketing digital, foi que 74% dos entrevistados afirmaram que pulam os anúncios assim que o botão aparece no YouTube. 64% pulam o anúncio assim que ele aparece em sua timeline no Twitter. 63% fazem a mesma coisa no Instagram.

Na televisão, 58% dos entrevistados afirmaram deixar de ver as propagandas nos comerciais para realizar outra tarefa, como ir ao banheiro. 49% costumam mudar de canal durante os comerciais. Então, como conseguir maximizar os contatos minimizando os custos de marketing?

O que é marketing olfativo?

Marketing olfativo é uma ferramenta do marketing sensorial, que utiliza o olfato para vender mais através das fragrâncias, ou seja, é a utilização de cheiros cautelosamente estudados para beneficio do varejo. Com ele, é possível atrair novos clientes, aumentar as vendas, aumentar a experiência de consumo e construir a marca.

Ele atua na região do sistema límbico no cérebro, unidade responsável pelas emoções e comportamentos sociais. Dessa forma, ele não é apenas um simples cheirinho em loja, mas também um importante recurso de lembrança.

Seu grande “poder” vem do uso das memórias afetivas, pois elas são relacionadas às emoções. Portanto, o marketing olfativo é capaz de criar um ambiente cheio de lembranças.

Qual o objetivo do marketing olfativo?

Em princípio, o marketing olfativo tem como objetivo reforçar a identidade das marcas. Bem como aumentar a visibilidade, é possível, também, fidelizar seus clientes, reforçar o posicionamento de mercado e diferenciar-se da concorrência. É possível, também, proporcionar um ambiente mais favorável ao consumo. Assim, é possível obter mais prestígio através da aromatização de ambientes, confecção de brindes e criação de um logo olfativo.

Onde o marketing olfativo pode ser aplicado?

Basicamente, o marketing olfativo pode ser utilizado por qualquer empresa. Pois permite a confecção de brindes personalizados, perfumação de lojas e eventos e ambientes com potencial estressante. Tudo porque se utiliza das propriedades olfativas (aromaterapia) para trazer sensação de concentração, harmonia e tranquilidade através de fragrâncias.

Por que o marketing olfativo traz um diferencial tão grande?

O marketing olfativo deixou de ser uma tendência para ser um diferencial, tanto para o merchandising como em escritórios ou ambientes de trabalho. O marketing olfativo é uma ferramenta de marketing que permite a utilização de fragrâncias para ativar as memórias e emoções das pessoas. Afetando positivamente o sistema límbico, influencia o cérebro trazendo sensações de relaxamento, concentração, alegria…

Para o B2C o marketing olfativo tornou-se um gatilho imprescindível para o estímulo das vendas, fortalecimento de branding e arma de fidelização. Muito mais do que perfumar um local, o marketing olfativo cria um universo próprio com uma identidade personalizada.

Diversos estudos realizado relatam um aumento de 16% no prolongamento do tempo de permanência do cliente no local e um aumento de 15% na probabilidade de compra, em um comércio com ambientação olfativa.

De acordo com estudos realizados em 2012, pelo Prof. Menegatti, o uso de uma fragrância proporcionar um retorno de 20% a 40% nas vendas dos produtos ou serviços.

Pesquisas acadêmicas revelaram que, ao longo da vida, recordamos de apenas 1% do que apalpamos, 2% do que ouvimos, 5% do que vemos, 15% do que degustamos e 35% do que percebemos pelo olfato. Portanto, no quesito memória, o olfato é o mais eficiente para o marketing.

Cinco ideias de como fazer marketing olfativo

No mundo das vendas estamos sempre tentando buscar formas de diferenciar-se dos concorrentes para, assim, conquistar e fidelizar os clientes. Na busca por diferenciação, a inovação é o item mais importante. Você verá neste post cinco ideias de como fazer marketing olfativo e diferenciar-se de seus concorrentes.

Utilizando os cinco sentidos como base, é comum você entrar numa loja e perceber os cartazes de promoções, ouvir alguma musica, ou até mesmo oferecerem algo para você degustar. Mas, e quanto ao olfato? E não estamos falando apenas de colocar um cheiro no pdv. Embora o olfato seja o sentido com maior taxa de recordação, porque é o único ligado ao sistema límbico responsável pelas emoções e comportamentos sociais), ele ainda é pouco utilizado no Brasil.

Antes de começar a lista de ideias, uma pergunta: por que não utilizar o sentido que é ligado às emoções no Brasil, um lugar conhecido pelas pessoas culturalmente mais emotivas? O impacto pode ser muito maior!

O marketing olfativo pode ser utilizado por empresas de qualquer ramo (até mesmo virtual)!

Criação de um logo olfativo

Sua empresa é reconhecida por suas cores ou seu símbolo? Em locais onde o logotipo não pode ser reproduzido, como você alcança o cliente? Imagine uma marca de roupas de trilhas utilizando uma identidade olfativa com cheiro de floresta. Como resultado do tempo e repetição, a associação da marca com o cheiro de árvore fortalecerá a personalidade da empresa.

Espaços personalizados

A organização de eventos ou campanhas em pontos de vendas é bastante complicada.Pois tudo precisa estar perfeito para passar a mensagem correta. Mas como o marketing olfativo pode ajudar nisso?

As fragrâncias atuam no subconsciente das pessoas, ou seja, você pode ser sutil e impactante ao mesmo tempo. Como? Um dos cases mais legais sobre isto aconteceu no carnaval deste ano, no Rio de Janeiro. Com o enredo “Brasil bom de boca”, a União da Ilha do Governador espalhou aromas diferentes cada vez que um carro temático passava: o abre-alas tinha cheiro de café; o carro sobre cacau exalava chocolate; tinha também carros com abacaxi, melão e limão.

A ideia pode ser utilizada, por exemplo, em agências de viagens. Ao invés do simples layout de sempre, podemos utilizar showrooms para apresentar os destinos mais diversos. Como resultado, criando um ambiente com cheiros de praia, campo, até mesmo representando cidades como Nova York ou Tóquio.

Brindes

O ato de presentear alguém, em nossa vida cotidiana, muitas vezes deve ser algo sentimental, que possua um significado mais afetivo do que racional. Nas organizações, entretanto, esta ação deve ser feita de maneira muito bem elaborada, visando o máximo de retorno, o menor custo e a maior satisfação dos seus clientes. Qualquer relação, seja ela B2B ou B2C, envolve aspectos que não estão ligados unicamente à troca de experiências, produtos ou dinheiro. Questões sociais e emocionais sempre circundam esse meio, por isso várias empresas investem pesado em ações relacionadas a brindes, presentes e experiências “extras” com seus clientes.

Receber caneta, calendário ou garrafinha pode ser legal, entretanto, para causar um impacto mais memorável e trazer retorno financeiro é importante ter em mente que a criatividade é o limite. Exemplo: Uma clínica de massagem pode, além de dar toalhas, produzir varetas personalizadas com alguma fragrância específica para os clientes mais fiéis, assim, expandindo a experiência para além do ambiente da clínica; caso a ação tenha um bom planejamento, pode significar uma oportunidade comercial, onde o brinde acaba virando um produto que pode ser vendido.

Melhorar a concentração

Fragrâncias podem até facilitar o aprendizado. Se a sua empresa está aplicando treinamentos para seus empregados, considere uma mistura de cheiros como alecrim, sálvia e basal, com o intuito de estimular a concentração e revigorar a atividade mental.

E-commerce

O marketing olfativo vai muito além de apenas colocar um “cheirinho” em alguma sala. Só para exemplificar, o marketing de cheiros consiste em utilizar todas as possibilidades do olfato. Mas como lojas virtuais podem tirar proveito dessa estratégia e agregar mais valor para suas marcas? A resposta está na entrega. Quando pedimos uma pizza, antes de abrir a caixa, o cheiro já nos deixa ansiosos para comer. Vamos usar como exemplo uma grife de roupas de luxo que agregue glamour. Com a criação de uma identidade olfativa que reflita glamour, podemos desenvolver águas perfumadas com esta fragrância e, assim, borrifar na roupa ou na embalagem. Conforme os clientes vão recebendo os produtos, ocorrerá um reforço na identidade.

Bônus

Uma ideia interessante, não apenas para as empresas venderem ou fortalecerem sua marca com o marketing olfativo, mas utilizar para vender propaganda a outras empresas.

Uma empresa de frotas de automóveis, como uber ou 99, e até mesmo locadoras de carro, podem utilizar os automóveis para colocar fragrâncias de outras marcas, vendendo o espaço e a quantidade de pessoas que o utilizam mensalmente. A fim de aumentar as fontes de faturamento, essa é uma ótima ideia.

Conclusão

Apesar de estar no mercado brasileiro há pouco tempo, a utilização de fragrâncias se mostra um grande diferencial para o marketing. Pois sua atuação ocorre no subconsciente das pessoas, tornando impossível das pessoas ignorarem. Por isso, cada vez mais empresas de diversos ramos investem em marketing olfativo, como: Vila Romana, Nike, Cacau Show, Electrolux, Melissa.

 

Fonte: Biomist

Ponto Varejista

O Ponto do Varejista é um portal especialista em compartilhar conteúdos ricos sobre o futuro do varejo. Nosso objetivo é ajudar a rede de varejistas e seus fornecedores a serem mais rentáveis, sustentáveis e protagonistas de seus negócios. Inovação, gestão estratégica e melhores práticas no varejo fazem parte das nossas publicações diárias.

Posts relacionados

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *